Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Resenha: Cartas de amor aos mortos

by - janeiro 05, 2015

Deixo claro aqui que esse livro é lindo. 
E que a capa é linda. 
E que eu o amo muito, muito mesmo. 
Um dos melhores e mais tocantes livros que já tive o prazer de ler!

Título Original: Love letters to the dead
Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Ano: 2014
Páginas: 337
+ 


Tinha visto este livro algumas vezes antes de comprá-lo e, apesar da capa ser tão amorzinha, eu não tive interesse em adquiri-lo. Só a que Carol fez o imenso favor de postar uma foto dele no Facebook dizendo que ele era um dos livros mais incríveis que tinha lido e eu, claro, fiquei totalmente louca para lê-lo. 

Cartas de amor aos mortos narra a história, por meio de cartas, de Laurel. Ela acabou de entrar no ensino médio e está se adequando àquele mundo. Logo no início, ela diz para o Kurt Cobain que a professora passou uma tarefa sobre escrever uma carta, e Laurel decide escrever a Kurt. Só que ela nunca entrega esta carta. E, depois disso, continua a escrevê-las, sem nunca as entregar. Mas não somente à Kurt; conforme as memórias dela vão salientando preferências pessoais, os destinatários das cartas vão mudando. Então, de repente, Laurel está escrevendo corriqueiramente à Amy Winehouse, Janis Joplin, Amelia Earhart, John Keats, E. E. Cummings, e muitos outros. 

Conforme as cartas vão sendo escritas, Laurel nos apresenta ao seu passado, do qual fez parte sua família feliz, antes do divórcio, e antes da morte prematura de sua irmã mais velha. Ao mesmo tempo, ela narra acontecimentos do presente, como a amizade com Hannah e Natalie e o romance com Sky. Dá pra perceber que Laurel é uma pessoa muito fechada e que guarda muitas mágoas. Ela mal se comunica com seu pai e sua tia  além de culpar a mãe por ter ido embora, por isso fala o mínimo possível com ela também. 

Enquanto Laurel aprende a matar aula e a se embebedar com as amigas, se vê cada vez mais apaixonada por Sky, um garoto misterioso e que carrega um segredo. Aos poucos, eles vão se conhecendo e começam a sair. O romance deles não é algo forçado ou chatinho. O único ponto que me incomodou foi o fato de Laurel sempre se esquivar de conversas. 

Um dos pontos altos e que me agradou bastante foi o da autora introduzir na história uma temática homossexual com as personagens Hannah e Natalie. Hannah não quer aceitar que ama amiga, por isso sai com dois garotos ao mesmo tempo, o que acaba machucando Natalie. Isso me lembrou demais as personagens Santana e Brittany, da série Glee. 

O que mais me instigou a ler foram as lembranças que Laurel tinha da irmã, inclusive sobre o dia em que ela morreu. Laurel passou por muita coisa ruim durante sua pré-adolescência por causa da irmã, mas nunca deixou de engrandecê-la. Para Laurel, sua irmã era perfeita e incrível, mas a gente pode perceber que ela não era nada disso. 

A leitura é rápida e simples. As frases, em sua maioria, são curtas, e o que me incomodou um pouco. Parecia que a autora termina as frases no meio delas. Mas, depois que você pega o ritmo, dá pra se habituar. E quanto aos personagens, todos muito bem construídos de acordo com seus problemas. De começo, não consegui gostar de nenhum, nem mesmo da Laurel, mas a história é tão envolvente que, em algum ponto, aceitei todos eles com seus defeitos. Ao final, eu já estava quase chorando e terminei-o com um pesar no coração. Com certeza, vai ficar como lição de vida. 
"Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos". – p. 149.
"De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movem em nosso corpo, e se alinham à pessoa que vamos nos tornar"  p. 308 
"Sei que escrevi cartas para pessoas sem endereço neste mundo. Sei que vocês estão mortos. Mas posso ouvir vocês. Ouço todos vocês. Nós estivemos aqui. Nossa vida teve valor." p. 324. 

Não deixem de conferir esta preciosidade, tá?


Love
Nina  

You May Also Like

15 comentários

  1. Oi, concordo com tudo que você, amo esse livro, muito a história é linda, o enredo é lindo, a diagramação é linda. A escrita da Ava me conquistou de primeira, que venha muitos livros dela. Adorei a resenha.
    Beijos.
    http://marcasliterarias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ai, sério que leu esse livro? Faz tempo que tenho vontade de ler, mas prometi pra mim mesma que não vou comprar nenhum livro até terminar pelo menos um bom tanto dos que já tenho, mas aaaaah eu quero esse e todo mundo fala super bem e agora essa resenha que só me faz querer mais.
    Beijos.

    http://essameninamoca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estou muito curioso para ler este livro. Parece ser bem simples e divertido, é uma pena a questão de ter orações curtas, talvez a autora escreveu assim para deixar o livro mais simples e objetivo.

    Ótima resenha, www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha e estou mais ansciosa para ler este livro
    http://totalmenteleitoras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler esse livro, pois deve ser uma ótima leitura
    http://cantinhodacarolll.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Gostei da sinopse, ainda mais com tantos ídolos atemporais!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Quando vi a postagem no facebook dessa resenha, corri. Eu precisava saber mesmo a opinião de alguém como você. Não que eu não pudesse o adquirir e ter a minha própria, mas sempre procuro saber antes e até hoje, nao havia ficado convencida. Agora estou mesmo é doida para lê-lo! Obrigada Nina! Haha.
    Adoro suas resenhas.

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bom?
    Todo mundo fala que o livro é bem filosofico e tudo e ai, eu estou nessa vibe e necessito dele, pronto, confessei kkk
    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Nina!
    Eu já vi muitas vezes essa capa em blogs literários, mas eu nunca prestei muita atenção nela. Mas agora que você falou, eu reparei no quanto ela é linda. No momento não poderei iniciar essa leitura, mas vou marcar esse livro no skoob pra não esquecer dele. Aliás, graças a sua resenha de Fangirl, eu não me aguentei e vou começar a ler o livro daqui a pouco. Estou bem ansiosa hehe

    Beijos
    Leitores Forever

    ResponderExcluir
  10. Nina, parece ser um livro bastante interessante. Achei instigante e fiquei curiosa, espero ler algum dia.
    Obrigada pela dica ;)
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  11. Já li e inclusive tbm tenho resenha, esse livro é realmente maravilhoso. Muita gente julga por ser um tema "pesado", essa leitura tem que ser feita por alguém com a mente aberta... é excelente <3
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Quando comecei a ler a resenha, achei que não seria um livro bom, mas, assim como você, ele também me surpreendeu.

    Não sou lá muito fã de romances através de cartas (embora mande e receba várias assiduamente), mas até que a perspectiva das "cartas aos mortos" parece interessante. Ah! Alguém chega a descobrir sobre a existência delas?

    Quanto ao romance homossexual: a BBC fez uma pesquisa para saber o que as pessoas achavam de romances com essas temáticas. Qual foi a resposta? Elas gostam que esteja envolvida, mas não que seja a temática principal (assim como as histórias de amor em geral). É isso que vi aqui e isso me deixou ainda mais surpresa. Chega de queerbaitling! hehe. E um casal entre duas pessoas do sexo feminino ainda é mais difícil de encontrar, o público parece aceitar menos.

    Um grande abraço! Ótimas leituras,

    Ana Carolina Nonato
    Blog Seis Milênios
    http://seismilenios.blogspot.com

    PS: Descobri que sou uma grande narcisista, haha. Em vez de "Ava Dellara", li "Ana Dellara", o que me fez rir infinitamente. Como você é da minha idade, deve lembrar do Pedro De Lara (ou algo assim), que passava no Silvio Santos. #Ai,que mico!

    ResponderExcluir
  13. Ah, não! Mais um livro para minha interminável lista de desejados!
    Nina, sua resenha está perfeita, como sempre.
    Eu só leio resenhas positivas desse livro. Meu Deus, eu preciso tê-lo!!!
    Mas, eu tenho uma dúvida: o livro são só cartas que a protagonista escreve? Quer dizer, não tem uma narração? Acho que não entendi.
    Essa capa é muito linda, amei!
    Beijos e até mais!

    http://eueminhacultura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Li esse livro no ano passado, e confesso que esperava muito mais da história do que ela me deu. Em certo ponto, tudo é um pouco clichê, principalmente o romance principal, mas o que me incomodou mesmo foi como a autora escolheu contar a história. Com todas as cartas, a narrativa começou a pesar e ficar um tanto chata.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  15. Amei a resenha, Nina.
    Eu já conhecia o livro mas não tinha ciência da história. Adorei! Espero poder lê-lo em breve.

    Beijos

    http://blogdifusao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja LGBTQfóbico(a), racista ou machista. O mundo agradece :)
Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.

Torne o mundo um lugar melhor: não seja babaca :)



INSTAGRAM