Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Tecendo por dentro

by - fevereiro 05, 2015

Eu queria era fazer barulho.
Queria ser capaz de se rebelar contra quem sou e botar ordem na casa. Dizer que agora quem manda é a parte mais descabida, que diz "tanto faz" pra tudo querendo mesmo dizer isso. 
Só que eu sou silêncio. 
Sou à prova de som. Num canto, quieta - meio revirada por dentro. 

Sou angústia - meio quebrada em todas as partes; às vezes, não há remendo. O coração continua a bater sem saber por que tá fazendo isso. Abandona a vida como quem deixa pra trás os arranhões do passado. Esse coração é um fraco, meu bem. 
Ele se sacode todo pra acabar sempre no mesmo lugar - sendo abatido num tiroteio de palavras que nunca deveriam ter saído das bocas alheias. 

Esqueço que vida abandonada é solidão eterna.  Desconstruo por dentro todos os meus barulhos, até que eles se tornem tão inexistentes quanto a minha própria existência. 
O copo vai se enchendo e, quando o limite avisa, ele transborda. Goteja a solidão pra todos os lados. 
Olha bem, meu caro. Vou dizer que eu, por dentro, sou toda errada. Uma teia emaranhada, toda embolada. E não, não tem jeito. 
Meu bem, não tenho jeito - cê sabe que, quando a gente nasce com defeito, não tem ninguém que possa nos consertar. Sim, dá pra fingir que você é perfeito, que pensa como todo mundo e que quer o mundo ideal deles. Mas a gente só se esconde, porque é seguro fazer parte desse silêncio descomunal interno. 

Tô uma bagunça - sou uma bagunça pra todo mundo. 
Tô com uma saudade de fingir que tem barulho dentro de mim; é tão fácil viver mentindo, que cê nem sabe! Às vezes, o barulho é tão grande que abafa até meus pensamentos, e é uma delícia. Amigo, quando a bagunça te escolhe, você vai. E, quando o barulho te pega, é bom se soltar. É bom gritar pra todo mundo aquele "tanto faz" engasgado, tá sabendo? Bota ordem na casa, meu amor. Diz que vai ficar tudo bem, que você chegou e que vai ficar. 
Tô abandonando a vida, e tô ganhando tanta solidão que tem um mar dentro do meu peito. E este mar tá brincando com tudo aqui dentro, sabe? Tá inundando tudo, amor. 
Transbordando tudo.

Transborda você também. 
A solidão às vezes vem, mas ninguém disse que você precisa abandonar o silêncio. 
Seja silêncio, sim. Seja muito silêncio. 
Porque, no fim, a bagunça fez a coisa certa contigo. Cê não tem mais medo da vida, né? É isso que a bagunça faz - revira a gente e nos prova que somos destemidos. Suportamos o que vier. 
E segura essa vida aí, meu chapa. Tenha jeito, não. 

Transborda o silêncio da solidão que tem em você, amor. 


Love
Nina 

You May Also Like

17 comentários

  1. Nossa, nem sei o que pensar depois disso. Posso dizer que teu texto me lembrou aqueles que temos que interpretar na escola, sabe? E confesso que isso sempre me agoniava, pois nunca me sentia capaz de entender o que o escritor quis dizer. Da mesma forma, não sei se entendo o que tu, Nina, quer expor. Com a minha capacidade limitada, eu diria que há um mundo enorme dentro de ti e para tirá-lo daí, só extravasando nas letras. Espero poder explorar mais um pouco do teu ser em Blue Mary. Estou bem ansiosa para isso :)

    ResponderExcluir
  2. Amei, quero mais <3. Tu escreve super bem!

    https://primaverei.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Você realmente escreve bem! Suas metáforas, a construção do texto, tudo foi ótimo! Nós somos feitos de emoção, sentimento
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  4. Nina, que texto tocante!!!
    Eu sou tagarela, e quem me conhece sabe que sou assim. Mas, em vários momentos da vida, eu me calo. Prefiro o silêncio interior para me entender e compreender o que estou passando. Seu texto me fez lembrar desses meus momentos .
    Amei seu texto.
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  5. Amei seu texto *--*
    como eu disse ganhou mais um fã!

    ResponderExcluir
  6. Como eu queria saber escrever tão bem ! Adorei
    beijos
    http://cheireiumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Sabe quando você lê um texto e, do nada, vai montando cenas? Pois é. Imaginei uma prosa bem gostosa, tranquila e destemida com esse texto. Adoro quando isso acontece!
    Não pude deixar de ler alguns comentários e sobre não entender realmente o que o autor quis dizer, acho que, na minha humilde opinião, isso não é regra sabe? Eu posso não ter entendido o que você realmente quis dizer, mas com certeza entendi o que eu pude absorver do texto. Acho fantástica sua maneira de lidar com as palavras! Lindo texto, Nina!
    Ah, amei o comentário! ♡
    Beijos
    http://escrituras-da-alma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Admiro muito pessoas que conseguem colocar no papel o que vai no íntimo delas. Deve ser uma ótima forma de colocar em ordem os pensamentos e sentimentos.
    Parabéns pelo texto! Não sei se peguei exatamente o que vc quis dizer, mas me fez pensar.

    Samara - Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nina!
    Você escreve bem demais. Será uma autora de sucesso quando as pessoas perceberem isso. Transmite todos os sentimentos pro papel e não tem como a gente não sentir isso. Parabéns!
    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Eu sempre gosto bastante dos seus textos, com esse não foi diferente. Embora eu estranhe os termos "meu bem" e "meu amor" porque pra mim não se encaixaram muito bem, o texto ficou incrível. Você tem talento ;)
    Bjs, Isabella
    pausaparaconversa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Que texto incrível *0*
    Apesar de ter o mesmo probleminha da Cris. Fico tentando interpretar, mas nunca sei ao certo se estou correta. Interpreto de acordo com meus pensamentos e sentimentos....

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. "Tô uma bagunça - sou uma bagunça pra todo mundo"
    Que perfeito. Parabéns pela sensibilidade.

    http://cafeecomletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Adorei o texto de hoje Nina, você tem um dom pra escrita que gostaria de ter ...
    bjus

    ResponderExcluir
  14. Que texto maravilhoso! Adoro sua escrito, essa delineação psicológica que vc faz tão bem! Ansiosa pelo seu livro!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Nina *-*
    Aaaah, mais um texto lindo s2 Eu adorei esse também, achei ele tão sensível e cheio de sentimentos, você realmente escreve bem e deve seguir escrevendo, viu? A pessoa do seu texto é bem solitária, né? Mas um dia o barulho volta para dentro dela, um dia ela vai se soltar e ser destemida, afinal, viver a vida no barulho é mais divertido, né? ;)

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Texto incrível !!! É só o que eu tenho a dizer. Me identifiquem tanto que é ate complicado se dizer... Simplesmente perfeito!!!
    Abraços e parabéns pela linda escrita!!!

    Www.dezenove primaveras.com.br

    ResponderExcluir
  17. Ai meu deus do céu, que texto mais maravilhoso desse mundo! Amei CADA FRASE, sério! Foi muito difícil escolher meu pedaço preferido, mas escolhi este: "Seja silêncio, sim. Seja muito silêncio."

    Como gosto de ler você!! Venho aqui empolgada e ansiosa, porque sei que sairei uma pessoa maior por dentro.

    Sobre os seus últimos comentários no PeS: li ambos, e fiquei feliz que tenha gostado do meu texto, porque realmente considero sua opinião. E sim, claro que pensei na mamãe Clarice, como sempre! E sobre a viagem, estou na Grécia agora (: Vou postar sobre em breve!

    PS2: Este texto merece uma menção na minha página. Será a primeira vez que divulgo um texto que não é meu! A perfeição do que você escreveu quebrou minha tradição! <3

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM