Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Resenha de livro: Cores de Outono

by - julho 23, 2015

Recebi Cores de Outono, da autora Keila Gon, pelo book tour que está sendo feito dos dois primeiros livros da série. O que me fez querer participar foi o fato de a capa me chamar muita a atenção. Fiquei curiosa para saber a relação da estação do ano com a trama. 

Titulo: Cores de Outono
Autora: Keila Gon
Editora: Novo Século, pelo selo Novos Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 421
Ano: 2012

Cores de Outono nos apresenta Melissa, uma moça que acabou de completar a maioridade (21 anos) e que precisa cuidar da meia-irmã caçula - Alice -, pois a mãe de ambas e o padrasto da criança morreram recentemente. Melissa vai para a casa do avô, num lugar distante e mal-falado. Lá, ela tenta se inserir na comunidade e fazer amigos. Logo nas primeira horas na nova cidade, a garota começa a ter incidentes com um vizinho, do qual seu avô e todos os outros a alertam para ficar longe. Esse vizinho é Vicent, alguém que vive isolado e não é muito "bonzinho". 

É claro que Melissa e o vizinho acabam se encontrando muitas e muitas vezes. Eles ficam indo-e-vindo, numa espécie de quero-mas-não-quero por um bom tempo. Até a metade do livro, eu fiquei muito irritada com os personagens e com as situações, muitas vezes, forçadas e anti-naturais. Porém, depois de muito blablablá desnecessário, um mistério é revelado e, a partir desse ponto, comecei a me envolver mais na trama. 

Melissa é exatamente como Bella, de Crepúsculo, alguém insossa, atrapalhada e sem personalidade. Mesmo que seu avô ficasse dizendo que ela tinha um gênio forte, não vi isso nenhuma vez nela. O Vicent não é, necessariamente, um bad boy, mas um rapaz muito grosso, arrogante e explosivo. Eu, como leitora e mulher na vida real, nunca me encantaria por um tipo desses. O que muitas meninas podem enxergar como uma "atitude protetora", eu enxergo como possessividade e machismo. Diversas vezes, aliás, o livro apresenta problemáticas machistas/patriarcas, tanto partindo de Melissa, quanto de Vicent - e foi uma das coisas que mais me decepcionou. 
– Às vezes... não há alternativas. O destino complica as coisas contra a nossa vontade e precisamos encarar as mudanças. Isso está além de nosso controle.
– Nós podemos controlar as mudanças do destino, Melissa, com nossas decisões, com nossas escolhas – sua voz grave parecia um rugido, mas algo lá no fundo lembrava um ronronado melancólico.
p. 207 
Até a metade da trama, quase tudo me lembrou Crepúsculo, até mesmo algumas cenas e diálogos. Mas, a partir do momento em que o mistério é revelado, o enredo tomou outra forma, mais livre e mais empolgante. A autora nos apresenta um universo paralelo habitado por bruxos, fadas, elfos, duendes etc. É aí que entendemos quem é Vicent, o porquê é afastado da vizinhança e por que está sempre aparecendo para Melissa. Esse universo à parte me encantou muito, foi, com certeza, o ponto alto do livro. 

O casal protagonista se encaixa de forma bastante trabalhada, mas nada muito surpreendente. Melissa é sempre a "mocinha em perigo" e Vicent é o cara que a salva e manda nela. Um é o contraponto do outro; não se casam perfeitamente, mas, ainda assim, se complementam de forma convincente. 

Uma personagem na qual apostei foi Alice, a irmãzinha de Melissa, mas ela não foi bem aproveitada, uma vez que a personagem principal só se lembrava dela quando não estava com Vicent. Apesar de Melissa dizer várias vezes que Alice era sua prioridade, não foi a impressão que passou. E foi justamente devido à garotinha que a autora conseguiu um plot à parte, que me agradou bastante, embora tenha tido um final esperado e comum. 
– A escolha certa nunca vai ser a fácil, Melissa. E não quero que se arrependa quando for tarde – finalizou com a voz grave.  
p. 386
De forma geral, tive muitos embates de ódio/amor com este livro. Grande parte dele me irritou, mas não foi uma leitura ruim, ou da qual me arrependa. Quem gosta de fantasia acho que vai gostar bastante (não, não esperem vampiros). A capa continua me encantando e a diagramação, apesar de ter me incomodado no começo, cumpriu a sua parte. A revisão está boa, o único problema foi o vocativo. O fato de a autora utilizar aspas para enfatizar algo (que deveria estar em itálico) me confundiu muito. E achei o uso de reticências muito desnecessário, pois apareciam toda hora e truncavam demais a minha leitura. Apesar disso, não há maiores pontos negativos. A escrita da autora é agradável e bastante madura, o que me cativou bastante. Quero muito conferir o segundo livro, Sombras da Primavera


You May Also Like

15 comentários

  1. Oi Nina!!!!

    Ha... que pena que vc não se encantou pelo Vincent! Mas neh? Gosto é gosto, cada um tem o seu!
    Pois é... eu não achei a Melissa parecida em nenhum momento com a Bela, até porque a Bela é sim tonta e descabida... a Melissa é mais humanamente real, com responsabilidades e crenças possíveis... enfim, mais uma vez, gosto é gosto!

    Muito obrigada por sua resenha sincera e produtiva! Sombras da Primavera tem mais ação e infelizmente (para vc), Vincent vai continuar sendo Vincent, mandão, autoritário e cheio de mimos com a Mel. Alice é uma personagem única que trará muitos segredos a tona. Espero sinceramente, que vc goste!

    Bjo bjo^^
    www.livrosdeelite.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Nina, que pena que Cores não lhe agradou. Espero que Sombras da primavera lhe traga emoções melhores. Divirta-se nas leituras : ) Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Nina, fazemos parte do mesmo book tour, ainda não li Cores de Outono, mas ansiosa pra ler.Quem sabe mais pra frente poderemos debater o assunto.
    Gostei do seu cantinho. Boa Leitura!
    Nice Sestari

    ResponderExcluir
  4. Nina lindona eu amo essa série , gosto dos elementos que a autora trouxe, a personagem principal teve momentos de muitas dúvidas mas cresceu no decorrer da trama, o que dizer do lindo Vincent rsss; A capa está linda, espero que goste do outro livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?

    A capa é linda. Mas o fato da personagem me lembrar a Bela desanimou um pouco. Pois gosto da Bela só no último livro. Então talvez é um sinal que a série tem a melhorar no decorrer do tempo. Interessante ter vários seres na trama , gosto disso.

    Ótima resenha.

    beijinhos.

    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nina!!!
    Eu quero ler esse livro a um tempão, essa sua resenha foi uma das melhores que li e fiquei bem intrigada com essa sua relação de amor e ódio com ele e curiosa quanto a fantasia também! Espero ler logo e te contar! Beijos
    Paula Juliana - Overdose
    http://overdoselite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ola
    Muito tempo tenho vontade de ler esse livro, parece ser muito gostoso, adoro a autora. Ótima resenha.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  8. Nina, amei sua resenha e observações. Lendo a resenha e a sinopse, fiquei com a impressão de um ideário machista, coisa que não me empolga muito numa leitura, e esse lance de lembrar muito Crepúsculo, também me soa cansativo. Então, deixo a leitura passar...

    ResponderExcluir
  9. Oi Nina gostei muito da resenha sobre esse livro e fiquei bastante interessada, quero dar uma olhada nele. Me lembro que vc me perguntou se eu postava a fanfic sobre jogos vorazes em algum site.Bem agora estou reescrevendo e postando toda a fic nesse site https://fanfiction.com.br/
    Aí é só vc ir em pesquisa e digitar A historia de duas vidas e vai cair direto na minha fic. Bjos espero que vc goste.

    ResponderExcluir
  10. Um livro que causa sentimentos tão controversos merece atenção. Isso é sempre melhor que um livro que não faz diferença além do tempo gasto com sua leitura.
    Já ouvi falar deste em especial e alguns pontos são bem recorrentes nas resenhas como o fator "heroína a ser resgatada".

    LETRAS COM CAFEÍNA

    ResponderExcluir
  11. Oi Nina!!!

    Conheço a autora das redes sociais e sempre quis muito ler algo dela, sempre achei essa capa tão linda (amo o outono) gostei muito da sua resenha. Me instigou ainda mais ;)
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Olha, a capa é linda mesma! Eu já li outras resenha, mas nenhuma pontou tão bem os aspectos importantes do livro. Acho que possou da hora dos autores focarem em personagens femininas mais fortes e independentes. Principalmente, quando é uma mulher escrevendo. Acho que essa é bela forma de empoderamento do gênero.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    A capa desse livro também chama a minha atenção e eu tenho curiosidade em saber a relação da estação com a trama também.A premissa é interessante, mas confesso que alguns pontos que você citou me deixaram meio desanimada, sabe? Enfim, eu não sei se lerei esse livro algum dia, mas gostei bastante da sua resenha o/

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Faz tempo que não passava por aqui. Adorei sua resenha e creio que também teria uma relação de amor/odio com esse livro. ODEIO machismo e AMO fantasia! rs. A capa é linda mesmo e o título me chamou muito a atenção, fiquei com vontade de ler. Bjks!!!
    http://lendoaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá Nina...
    Gostei muito da sua resenha, ouvi muito falar desse livro e curti bastante a sinopse e tudo. Pelo que disse me pareceu bem uma fanfic de crepusculo mesmo e olha que eu li várias haha
    Eu acho que se tivesse oportunidade daria sim oportunidade para a obra.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM